J~Mixture banner 130x70 px  Ajude a divulgar o J~Mixture no Twitter, Google e Facebook, clique no botão Tweet, +1 e Curtir, indicando e disseminando as nossas notícias nas diversas redes sociais.
Isso é um incentivo para continuarmos a desenvolver nosso trabalho!

sábado, 22 de agosto de 2009

Conto da Lua [Parte 1: Maternidade]



A Lua Cheia está vermelha, és tão bela e vaidosa como nunca se viu. Estás banhada pelo sangue dos inocentes que não tiveram chances de viver.

Abortos comuns nessa terra imunda e suja, mundo dos humanos.

Agora nos deparamos com mais feto, um outro ser que não teve oportunidade de viver. Ele se encontra nas areias de uma praia, seu cordão umbilical esta cortado e o que vemos é mais uma mort... espere! Escuta-se um choro!

O pequeno rebento está vivo e abandonado, entre as areias da praia e águas do mar.

A placenta ainda se encontra no ventre de sua mãe, uma criança que abandonara outra criança! Quem terá sido a alma que fez tal mal a jovem? Vermelho da Lua torna-se de raiva e destempero.



A mãe arrancara o filho da barriga com as próprias mãos, o cordão com as unhas, afastara-se andando, arrastando os pés, desfalecendo e voltando a si... indo para um lugar no além.

Ao lado do rebento não vemos suas pegadas, pois o vento as apagara espalhando a areia, o que vemos são rastros de sangue e lágrimas.

A Lua comove-se com o destino cruel da pobre alma e a pega para si. De agora em diante, Lua assume a maternidade da pequena alma, batizando com teu nome: Cilene.

As ondas do mar tentam acabar com o pequeno ser, afundando-o em suas águas, a Lua como que por um grito, usa de teu poder para interferir na maré e impedir esse infortúnio. É verdade, Lua mexe diretamente com águas desse planeta.

Vento ficou injuriado com o feito de astro distante, junta-se a areia que dormia e tenta prejudicar o bebê, sufocando-o.

Mãe mais zelosa não podia existir, usa de sua influência novamente sobre o Mar e como uma barreira impede o Vento, que recua, para talvez em outro tempo ter nova estratégia.

Uma entidade sem face nem sombra, assistia tudo de sua cova, ao longe, com um leve sorriso.

Não deixava de ser engraçado, a criança era filha da Lua ou do Mar?

Afinal, Lua não podia toca-lo diretamente, já Mar....

A Lua entendeu a singeleza dos fatos, uma criança precisa de pai também e querendo ou não o Mar cumpriria tal papel.

Lua pergunta para Mar qual ser escolheriam para criar tão bela benção.

Mar ficava quieto, para ele um bebê humano tem de estar com tutores humanos! Era algo muito lógico e sensato, porém sabia que Lua não aceitaria isso diretamente, então ele fez seu papel levando um certo pescador, pela ressaca das águas até esse lugar.


[Continua...]


Aniger Lacerda

Conhecida também pelo nick de Iori Yoshizuki, é apaixonada por arte, cultura e literatura. Após adentrar a esse meio, veem redescombrindo a cultura pop asiática, especialmente relacionada a música, atuação, e curiosidades culturais e tecnológicas. Conheça comigo parte desse mini-universo AQUI!
Mais informações...

Comente com o Facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 

AFILIADOS

Clique «AQUI» para ver lista completa e saber como se tornar um parceiro / afiliado.
Doramas Fans Society  2NE1 Evolution  NETOIN!  GAMES NEWS  CinePipocaCult  SUSHI POP  Nunnas Doramas    ° Estação Harajuku °   Japan Panic   Parceria ~:. J~Mixture .:~  Animanga77   Gêneros de Tokusatsu  Philosophy Otaku   Vídeos Legendados e traduzidos em português  Tadaima! Curitiba   Senpuu - Tokusatsu levado a sério   J-Lyrics